Especialidade - Acesso Intravenoso (IV) - Uso Hospitalar

Quase um bilhão de punções venosas são realizadas anualmente nos USA. no Brasil isto se repete, afinal acesso IV, tanto central como o periférico, para infusão intravenosa, é uma das maiores modalidades de tratamento utilizados na assistência à saúde da maioria dos pacientes hospitalizados, chegando a representar um recurso vital para alguns.

Apesar de ser um procedimento realizado por profissionais gabaritados e aparentemente simples, este pode se tornar um processo difícil e doloroso a depender do paciente.

Os profissionais médicos sabem que a punção venosa pode ser particularmente difícil em alguns pacientes. Aqueles com difícil acesso venoso (DAV) podem incluir:

  • Pacientes idosos;
  • Pacientes pediátricos e neonatos;
  • Pacientes de pele negra;
  • Pacientes obesos, cuja veias não podem ser visíveis ou palpáveis;
  • Pacientes em choque.
  • Vítimas de queimaduras;
  • Pacientes agitados ou inquietos;
  • Pacientes oncológicos;
  • Pacientes desidratados;
  • Pacientes que realizam muitos procedimentos intravenosos, diagnósticos ou terapêuticos;

Como você sabe, quando se realiza uma punção em um paciente cuja as veias são de difícil acesso, o potencial para múltiplas punções sobe e junto com estas sobe também o desconforto e dor do paciente, um processo simples que acaba estressando desnecessariamente tanto o paciente quanto o profissional médico.

Identifique o melhor vaso e o melhor segmento para acesso, suficiente para a escolha também da melhor opção de cateter.

PDP

VeinViewer é o único dispositivo de iluminação venosa que pode impactar positivamente todo o pré, durante e pós-procedimento de acesso, VeinViewer comprovadamente diminui o número de tentativas de punção sem sucesso e aumenta a satisfação do paciente. VeinViewer faz mais que localizar veias. VeinViewer é provado em :

Pré-Acesso:

A veia de maior visibilidade às vezes não é a melhor opção para o acesso. O VeinViewer auxilia o médico a avaliar a melhor opção de acesso. Localize veias que são clinicamente relevantes para um procedimento periférico, visualize veias de até de até 10mm de profundidade. Use a imagem VeinViewer com precisão TrueView para tomar uma decisão mais informada na seleção do calibre do cateter. Determine a localização das válvulas e bifurcações e evite estas estruturas problemáticas.

Durante o acesso:

Fatores imprevisíveis podem acontecer e fazer com que o avanço do cateter seja comprometido, necessitando algumas vezes recomeçar o procedimento. A imagem em tempo real, exclusiva do VeinViewer, permite-lhe imediatamente reagir e ajustar a sua técnica, ajudando a garantir um bom resultado do procedimento.

  • Visualize as curvas do vaso.
  • Visualize uma veia de rolamento.
  • Confirme a patência do vaso, visualizando o flush de fluidos IV para determinar se o cateter está fluindo corretamente.

Pós-acesso:

Avaliar a desobstrução do vaso com VeinViewer após a colocação do cateter pode ajudar a evitar potenciais complicações e melhorar a experiência do paciente.

  • Detecte a formação de um hematoma em uma punção acidental e evite uma provável infiltração.
  • Realizar com sucesso um acesso periférico ajuda a evitar a indicação de cateteres centrais em pacientes de difícil acesso venoso.

Desafio

O maior desafio em obter um acesso venoso é ter sucesso na primeira tentativa. Houveram diversos estudos realizados ao longo dos anos para tentar melhorar a eficiência em obter o acesso venoso. A maioria destes estudos fornece a média de punções realizadas até se obter o acesso venoso. Em 2005 foi realizado um estudo (nos USA) para entender os déficits no processo de obtenção do acesso venoso.

O numero médio de tentativas foi de 2.4 sendo que o número de punções nesse estudo variou entre 1 a 14 tentativas (nos piores casos). Em outro estudo a média de tentativas necessárias chegou a 2.9. E no Brasil? Não encontramos estudos referentes a tais dados. Em Pacientes pediátricos os números são ainda piores. Em outro estudo realizado nos EUA em 2005, com pacientes pediátricos, a média documentada de punções foi de 6. O desconforto e sofrimentos destas crianças é o suficiente para demonstrar a necessidade de desenvolver novas habilidades e métodos mais eficientes para acesso IV. A redução de tentativas resultaria na redução da dor e em um incrível aumento no nível de satisfação dos pacientes e familiares.

Como reduzir o número de punções? E a dor e ansiedade dos pacientes e de seus familiares?

O VeinViewer é a resposta ! O VeinViewer utiliza luz infravermelha juntamente com tecnologias avançadas para exibir uma imagem vascular periférica diretamente na superfície da pele. Esta tecnologia é a primeira a projetar a veia com a exata localização anatômica (e com tamanho próximo de 97% de acurácia) e dá ao médico um ‘’mapa’’ do sistema vascular, tornando o acesso IV muito mais eficiente.

A imagem projetada é colocada em seu contexto tridimensional, o que torna muito mais fácil em identificar as características dos vasos, suas bifurcações e válvulas, bem como sua patência.

Benefícios do VeinViewer ® incluem:
  • Localização das veias reticulares mais profundas para melhor mapeamento alvo.
  • Acurácia de 97% (3000 imagens testadas versus ultrassom).
  • Visualização em tempo real.
  • Visualização dos fluidos através dos vasos.
  • Potencial para reduzir custos e melhorar o atendimento do paciente.
  • Aumento da satisfação do paciente e consequente divulgação junto a comunidade.
  • Diminuição de custos (menos tentativas de punções IV significam menos desperdício de materiais e de tempo de profissionais).

Existem dois modelos – VeinViewer Vision2 e VeinViewer Flex. Veja em nossa página de produtos.