Notícias

02

MAR 2015

GPS VASCULAR garante Segurança e Resultados Satisfatórios com Cateteres Periféricos

O Infusion Nurse Society (INS) divulgou um documento de fundamental importância relativo às ‘’ Recomendações para a melhoria das práticas de segurança com cateteres periféricos’’ que abrange uma declaração com nove pontos para promover e garantir práticas seguras na colocação de cateteres periféricos curtos por profissionais da saúde.

Publicado no jornal “Infusion Nursing”, o jornal reconhece a falta de padronização e conhecimento em práticas seguras com cateteres periféricos curtos como um fator-chave que contribuem para os riscos de segurança do paciente e resultados. Uma das recomendações feitas pela força-tarefa composta por sete membros de especialistas em terapia de infusão foi ‘’ incorporar tecnologia de visualização venosa como uma estratégia de rotina para pacientes com acesso venoso difícil ou pobre. Tecnologia de visualização podem melhoras as taxas de sucesso, diminuir tentativas mal sucedidas e melhorar a satisfação do paciente’’, como indicado no relatório.

"O documento do INS citando evidências clinicas da Christie realmente valida o uso de tecnologias de luz infravermelha para o acesso Vascular’’ disse Francisco Mendes, diretor de vendas e marketing da Hemocat, importador para o Brasil do VeinViewer.

A plataforma de dispositivos VeinViewer (Vision e Flex) como uma solução em todo o hospital tem sido clinicamente comprovada para aumentar substancialmente os índices de satisfação dos pacientes e reduzir tentativas de acesso IV sem sucesso quanto uso de PICC desnecessários (pela não obtenção de um acesso periférico).

“O novo cenário hospitalar está repleto de incertezas. Implementar tecnologias como VeinViewer que impactam positivamente o cuidado com o paciente (e custos) não pode ser uma decisão secundária” diz Mendes.

O VeinViewer é o único dispositivo de visualização vascular – GPS VASCULAR - que fornece benefícios Pré, durante e pós acesso vascular (PDP). A equipe INS relata que problemas adversos com tais cateteres periféricos, como infiltração e hematomas, tem maior probabilidade de ocorrer como resultado de uma avaliação inadequada ou falhas no acesso frequente, monitoramento ou manutenção do local da punção.

Com o VeinViewer o médico pode confirmar o diâmetro dos vasos, auxiliar o acesso vascular, detectar hematomas em formação e potencialmente evitar infiltrações. O VeinViewer tem também se mostrado chave em aumentar as chances de sucesso na realização da primeira punção aumentando a satisfação do paciente em 100% e reduzindo a necessidade de PICCs desnecessários em até 30%.

Veja um trabalho feito no SSM Cardinal Glennon Chidrens Medical Center nos Estados Unidos.