Especialidade - Pediatria

A punção venosa, quando realizado em pacientes pediátricos, tende a ter alto grau de dificuldade. Considere os desafios associados com o acesso vascular pediátrico: pequenas veias, pontos de acesso limitado devido ao tamanho e à presença da ‘’gordura do bebê’’ , administrar a ansiedade da criança e de seus familiares. Estes desafios são a razão pela qual Pediatria é normalmente uma das primeiras áreas que se deve adquirir um dispositivo de realidade aumentada como o VeinViewer.

Vários estudos têm demonstrado o impacto positivo que o VeinViewer, com tecnologia de imagem HD, pode ter sobre os pacientes pediátricos. Nossa tecnologia de ‘’eyes on patient’’ (olhos no paciente) permite que o médico utilize o dispositivo durante o procedimento e tenha as mãos livres para trabalhar.

VeinViewer é comprovado em :

  • Aumentar a chance de acerto na primeira punção em 100%.
  • Diminuir cateteres de PICC desnecessários em mais de 30%.
  • Aumentar a satisfação do paciente em 100%.
  • Localizar válvulas e bifurcações que auxilia na tomada de decisão para o ponto de inserção.
  • Pacientes em choque.


A Precisão TrueView do VeinViewer oferece uma imagem na qual você pode confiar, algo muito importante quando se trabalha com pequenas veias.

O VeinViewer projeta a largura das veias mais comumente acessadas para a colocação de um cateter IV (3-7mm de largura) sendo a exibição da largura das veias fundamental para avaliar o calibre do cateter a ser inserido. Um cateter que ocupa 1/3 do diâmetro do vaso diminui em 50% o fluxo sanguíneo no mesmo, ou seja, aumenta em muito os riscos de tromboses.

Ver as veias periféricas de até 10 mm de profundidade proporciona uma melhor análise dos potenciais locais de acesso.

O VeinViewer oferece informações valiosas para todo o procedimento de acesso vascular e deve ser usado para ajudar a avaliar o paciente no PDP - Pré, Durante e Pós-acesso.

O VeinViewer tem um impacto significativo sobre os índices de satisfação dos pacientes, algo que está se tornando cada vez mais importante.

Curiosidade: As crianças se distraem com a luz emitida pelo VeinViewer, uma distração agradável que por vezes ajuda-os a relaxar e torna o procedimento mais tranquilo.

Provas

Melhores primeiras tentativas
PIP – Punção Intravenosa Periférica Método tradicional – Sem VeinViewer Com VeinViewer
Taxa de sucesso em primeiras tentativas 49% 80%

Número médio de tentativas 1,97 1,29
(Peer Review Journal, A Biomedical Device to Improve Pediatric Vascular Access Success)
Aumento de Opções Venosas
Dorso da mão N = 120 Visão + Palpação Com VeinViewer % de Melhora
Veias totais 5.1 8.2 61%
Segmentos ideais para colocação do cateter 1,8 2,8 56%
(Using VeinViewer to Increase the Identification of Peripheral Intravenous Access Targets in Pediatric Patients)
Melhora no tempo do procedimento
Média geométrica do tempo de implante de PIP - Punção Intravenosa Periférica Com VeinViewer, N=163 Padrão (sem VeinViewer), N=160 % de Melhora no tempo
0 a 17 anos de idade 132 seg 145 seg 10%
0 a 2 anos de idade 121 seg 167 seg 38%
(Peer Review Journal, VeinViewer-assisted Intravenous Catheter Placement in a Pediatric Emergency Department)