Mais de 70% dos casos de infecções hospitalares adquiridas (HAIs) podem ser prevenidas.

Imagem do artigo Mais de 70% dos casos de infecções hospitalares adquiridas (HAIs) podem ser prevenidas. 29 de janeiro de 2015

Mais de 70% dos casos de infecções hospitalares adquiridas (HAIs) podem ser prevenidas com estratégias atuais comprovadas por estudo de evidências realizado pelo Dr. Craig R. Umscheid, professor assistente de medicina e epidemiologia e diretor do Centro para a Prática em Evidências da Universidade da Pensilvânia – USA.

As infecções já começam a ocorrer desde o transporte em ambulância até os Centros de Saúde devido à falta de higienização e esterilização entre os transportes de diferentes pacientes. E estendem-se as salas e corredores de espera para a internação. Utilizando estimativas dos relatórios nacionais e estudos publicados relacionados às infecções, o estudo de Umscheid sugere a aplicação das melhores práticas na prevenção e controle da infecção em todos os hospitais dos EUA. Os dados são impressionantes, pode-se reduzir o número de casos de infecções da corrente sanguínea associada à utilização do cateter até 20.000 vidas/ano; de pneumonia associada à ventilação mecânica até 19.500 vidas/ano, por cateter associada à infecção urinária até 10.000 vidas/ano, e para infecções de sítio cirúrgico até 4.500 vidas/ano.

O estudo realizado pelo Dr. Umscheid e cinco colegas foi publicado na edição de fevereiro de 2011 na Revista Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar.

Exemplos de estratégias de prevenção em curso incluir no ensino médico a higienização das mãos de forma adequada, precauções de barreiras estéreis durante a inserção do cateter, desinfecção com clorexidina de cateter e cirúrgicas locais, a imediata remoção dos cateteres desnecessários, bom controle de açúcar no sangue no ambiente cirúrgico, uso adequado de antibióticos, ambiente limpo e aplicação da Tecnologia UV-C para esterilização de ambientes e dutos de ar condicionados.

Organizações da Saúde e a EPA (Environmental Protection Agency - USA), tem reportado sistematicamente que ambientes fechados são até 10 vezes, e em alguns casos além disto, mais poluídos que o ar externo e que 75% dos ambientes tem problemas sérios com Vírus, Bactérias, Germes, Ácaros, Fungos, Mofos, Odores, particulados e bioaerossóis. O Ar Condicionado é uma verdadeira armadilha ao Corpo Humano principalmente devido à manutenção inadequada. O Ar Condicionado proporciona conforto; mas, para reduzir o consumo da energia elétrica opera como sendo um sistema fechado; minimizando a troca do ar interno com o externo. Terrível.

“Os filtros do Ar Condicionado foram projetados para proteger os equipamentos e não os ocupantes das áreas”.

A porosidade dos filtros permite a livre circulação dos micro-organismos devido ao seu tamanho; circulando livremente através dele; contaminando e espalhando doenças em todos os ambientes; gerando a Síndrome do Edifico Doente (SED), consequentemente o Absenteísmo (ausência temporária do trabalho por motivo de doença).

Na Europa e América do Norte é obrigatória a instalação dos Esterilizadores Germicidas UV-C nos dutos de ar, na central e em ambientes que requeriam manter o local saudável. As principais doenças causadas pela Baixa Qualidade do Ar são a “Pneumonia” e a “Tuberculose”; nos hospitais é mais grave devido ao MRSA (Methicillin-resistant Staphylococcus aureus) que fica cada vez mais resistente a antibióticos; criando as chamadas “superbactérias”.

Os profissionais da Área da Saúde conhecem bem os benefícios da Irradiação Germicida desde 1936; com várias aplicações em Hospitais (sala de operação, UTIs, quartos, enfermarias, estoques), desinfecção de ambientes e água, preparação e conservação da alimentação etc.

Ainda, reconhecem que desinfetantes são nocivos à Saúde Humana e que não eliminam os micro-organismos. O Efeito Germicida UV-C pode ser produzido artificialmente através de equipamentos especiais para a desinfecção. Ela desativa o DNA e RNA dos elementos patogênicos destruindo suas habilidades de se reproduzir e causar doenças e matando-os.

Os Centros de Controle de Doenças Contagiosas, nos Estados Unidos, atestam a eficácia da Irradiação UV-C através dos dados que demonstraram “redução do tempo de internação” quando os Esterilizadores Germicidas estão instalados nos ambientes. Eles são corretamente Ecológicos não usam produtos tóxicos para desinfecção, esterilização de ambientes e objetos.

No Brasil os melhores hospitais (apenas os melhores) tem sistemas de proteção com filtro HEPA, mas filtros HEPA apenas irão interceptar a maioria das bactérias, mas NÃO tem a capacidade de interceptar vírus - não há nenhum filtro em todo o mundo fino o suficiente para deter vírus. Já a UV-C “mata” todos os microrganismos virais e bacterianas que entram em seu raio de ação. Filtros HEPA e UV-C são portanto complementares e não excludentes.

A Hemocat traz agora para o Brasil uma ferramenta extremamente útil com tecnologia UV-C, o Medixair, produzido na Inglaterra. Essa tecnologia garante que fontes de luz ultravioleta (UV-C) produzam a intensidade de radiação necessária, de forma segura, para exterminar 99,9999% da maior parte dos tipos de bactérias e vírus. O equipamento precisa apenas ser ligado em uma tomada elétrica comum e em 4 horas de ação “limpa” o ar de uma sala de 30 metros quadrados. Pode ser um leito de isolamento em um hospital, um leito de UTI, uma sala de aula, uma área de um escritório, uma área de manipulação de alimentos ou drogas, ou mesmo um quarto em casa onde vive um paciente que demanda ar limpo.

O Medixair oferece uma solução prática e de baixo custo para combater infecções transportadas pelo ar em ambientes fechados. Segurança completa durante 24h para ambientes hospitalares e qualquer ambiente onde se deseje ar limpo.

As lâmpadas UV-C utilizadas nesse aparelho foram desenvolvidas pela GE - General Eletric, empresa que distribui Medixair com exclusividade para toda Europa. GE - um aval de qualidade.

As funções originais do Medixair são:

• Rápida, eficaz e continuamente atrair e irradiar bactérias e vírus - por meio de um processo patenteado - a uma taxa de 25 metros cúbicos por hora.

• Dissipar o ar limpo e estéril da unidade - no mesmo ritmo.

Desta forma, Medixair continuamente e significativamente reduz os níveis de suspensão de microorganismos aerobiologicos.

Isso tem o efeito de, simultaneamente, reduzir o nível de microorganismos capazes de precipitar em superfícies - e pacientes.

A função da unidade é, portanto, descontaminar ar dentro de ambientes críticos - rapidamente e de forma contínua - para que a probabilidade de infecção da via aérea seja significativamente reduzida - para o benefício de todos os pacientes e funcionários.

Um ensaio clínico recente do NHS (National Health Servence - Inglaterra) provou que a aplicação e intervenção do Medixair na esterilização de uma ala direcionada ao SARM (MRSA) proporcionou reduções significantes e consistentes na contaminação do meio ambiente e infecção dos pacientes.

Medixair também é um complemento ideal para as tecnologias de limpeza profunda, acrescentando sustentabilidade aos processos de limpeza mais eficaz de uma ala; ao mesmo tempo, proporcionando uma capacidade de criar alas de isolamento imediato em caso de surtos de infecção altamente contagiosa - como a pandemia da gripe, Clostridium difficile, norovírus e TB.

Para finalizar lembro que existem centenas de trabalhos científicos indexados provando a efetividade da UV-C. É uma tecnologia madura e de uso em todo o mundo.

Nos USA todos os edifícios federais tem como determinação oficial ter sistemas de UV-C em seus sistemas de ar condicionado. Por que? Por que funciona.

Na Inglaterra a recomendação de nível 2 (alta proteção) foi concedida ao Medixair pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS – National Health Service) do Reino Unido, o que significa que o produto pode ser adquirido por todos os hospitais do Reino Unido, inclusive os hospitais sentinelas.

Medixair – uma exclusividade da Hemocat. Solicite trabalhos científicos e fale conosco